Não consegue comprar roupas para o seu filho? Veja como resolver!

By 04/11/2016Dica
blog_03-11

Fotos de crianças bem-vestidas sempre encantam a todos, isso é inegável! Contudo, os pais muitas vezes suam para encontrar um traje que fique bonito, seja confortável, caiba no bolso e valha o preço que se paga: crianças crescem, e crescem rápido! E essa é uma questão muito pertinente na hora de vestir os pequenos, ainda mais na situação em que estamos, com a alta dos preços das roupas tanto para adultos quanto para crianças.

Muitas mães e pais vivem diversos problemas no que podemos chamar de ‘caminho da compra’: empecilhos que costumam dificultar e até fazer os pais pensarem duas vezes antes de saírem de casa para procurarem aquele look bacana para os seus filhos. Para tentar te ajudar, a Kidstok separou algumas situações-problema e soluções que você pode conferir logo abaixo:

 

            Meu filho não gosta de provar roupas

Provadores são sempre uma coisa muito estressante, até mesmo para os adultos. Muitas vezes são apertados, podem ser quentes; nós sofremos com a impaciência de conseguir achar aquela peça ideal em pouco tempo e o cenário não é diferente para as crianças. Que mãe nunca passou um perrengue no provador da loja enquanto o filho reclamava que não queria ficar vestindo várias peças? Uma possível solução para isso é tentar levar uma peça-coringa – aquela que você já tem em casa e veste bem no seu filho –  para comparar com o tamanho das peças que você pretende comprar: use a coringa para medir a peça a ser comprada e, assim, os pequenos talvez nem precisem te acompanhar na loja.

 

            Meus filhos querem ser os super-heróis e princesas da TV

A fantasia é uma das maiores diversões de toda criança, e na nossa cultura as crianças se inspiram muito em personagens das telinhas. Provavelmente seu filho já chegou pedindo aquela peça com a estampa daquele personagem, ou o vestido daquela princesa daquele filme, e esse tipo de roupa costuma pesar no bolso. Nós indicamos: converse com o seu filho e eduque-o para que ele saiba que ele pode, sim, ser o super-herói, a princesa, assim como ele também pode ser o skatista, a fada, o aventureiro das selvas, a desbravadora dos mares e por aí vai. É importante expandir os olhos das crianças para novos horizontes e mostrar que eles podem ser o que quiserem ou quem quiserem, e se inspirarem neles mesmos. Alimente a autoconfiança dos seus pequenos. Eles aprendem contigo e você ainda garante um troco a mais no bolso!

 

            Meu filho estraga facilmente a roupa na hora de brincar

Você já deve ter passado por aquela frustração de ver sua criança chegar com linha repuxada numa peça ou joelhos e cotovelos rasgados. Infelizmente, nós não podemos controlar a maneira com que nossos filhos brincam – e nem devemos! –, e, por isso, temos que pensar bem antes de escolher entre a peça bonita e a peça resistente. Em casos assim, opte, nas calças e bermudas, por jeans ou tactel, que tendem a ser mais resistentes e são peças que, no inverno, mantém os pequenos aquecidos. Para as camisetas e blusas, peças com composição de algodão e que tenham tecidos mais encorpados também são mais confiáveis na hora da brincadeira.

 

            Os cortes das peças não caem bem no corpo do meu filho

Assim como o caso dos provadores, os cortes das peças podem ser um problema para quem tem filhos magrinhos ou com medidas pequenas, por exemplo. Isso, muitas vezes, pode não ser um empecilho para você deixar de levar uma roupa pra casa: no caso de calças largas na cintura, é possível se fazer uma pence, que é uma espécie de sobreposição de tecido para reduzir o diâmetro da cintura; para casos de calças compridas nas pernas, é possível mandar fazer a barra das peças, que podem ser feitas com corte ou dobra de tecido para dentro do cano.

Para crianças com medidas maiores, no caso de calças, opte pelas que possuem elásticos na cintura, que normalmente se adaptam a dois ou três números. Também olhe peças que tenham barra suficiente para soltar caso as pernas fiquem mais compridas. Para blusas de frio e jaquetas, evite as que tenham um caimento justo no corpo: vale a pena buscar pelas que fiquem entre o justo e o folgado e que garantam facilidade na hora de se locomover e brincar.

Você não precisa entender de costura para fazer essas coisas: é fácil encontrar costureiras de bairro que façam estes ajustes por preços que não pesam no bolso. Guarde essas dicas para suas próximas compras!